Logo Super Vestibular
Whatsapp icon Whatsapp
  1. Home
  2. Dicas
  3. Os limites e prejuízos da greve na educação

Os limites e prejuízos da greve na educação

Mesmo previsto em lei, greve na educação acaba desconsiderando prejuízos e consequências da paralisação para os estudantes.

Publicado por Wanja Borges
Greve na educação divide opiniões de trabalhadores e da população*
Greve na educação divide opiniões de trabalhadores e da população*

Deflagrado normalmente para reivindicar a garantia dos direitos de uma determinada categoria, como melhores condições de trabalho e aumento de salário, o movimento paredista tem sido motivo de polêmica nos últimos anos. Iniciada no Brasil ainda no século XIX e reforçada no começo do século XX, com a Greve Geral de 1917, essa luta de classes vem dividindo opiniões dos trabalhadores e da população, principalmente em relação aos seus limites e prejuízos. 

Em 2012, essa situação se agravou, ainda mais, com a greve do ensino público federal. Com adesão de mais de 95% das instituições federais de ensino superior, a paralisação foi considerada a maior já realizada no país. O movimento, que teve início no dia 17 de maio, reivindicou a reestruturação da carreira dos docentes e o reajuste salarial dos servidores. Encerrada somente 120 dias depois, em grande parte das instituições, a greve afetou quase 80 universidades e mais de 100 mil estudantes. 

Não resta dúvida de que a educação interfere diretamente na formação humana e na construção do sujeito e, por isso, nada mais justo do que profissionais valorizados e recursos financeiros suficientes para investimento em programas da área. A questão é que mesmo legal, o movimento acaba desconsiderando outros aspectos que também são de direito fundamental e de cunho social, como a situação dos estudantes e de toda a população envolvida direta ou indiretamente. 

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Nesses quatro meses, o calendário acadêmico foi paralisado e as aulas foram suspensas, o que causou um grande atraso no semestre letivo e, consequentemente, atropelamento do conteúdo pendente durante sua reposição. Além disso, todo o calendário teve de ser reorganizado. Dessa forma, mesmo sem perda de semestre, os estudantes foram penalizados com a adaptação depreciada da metodologia de ensino e reposição das aulas no período de férias.

Nesse caso, os formandos também foram prejudicados. Com a suspensão das aulas, eles se viram obrigados a reprogramar suas comemorações. O período para festas foi substituído pela recuperação do conteúdo perdido. Como os técnico-administrativos também deflagraram greve, atrasos na emissão das notas finais e, consequentemente, do diploma também foram notificados. Além disso, o calendário seguinte, na maioria das instituições, também sofreu significativo atraso. 

Não há dúvidas de que muito ainda precisa ser feito para melhorar a educação brasileira, contudo, medidas alternativas, que não prejudiquem os jovens estudantes, também devem ser estudadas diuturnamente. Lutar pela garantia de um direito, violando o direito de outrem, acaba soando como contradição, por isso, mais do que garantir a realização de processos seletivos ou reposição do prejuízo, não seria melhor preservar o presente e garantir o futuro desses estudantes? Fica a pergunta. Fica a reflexão. 

 

*Créditos da Imagem
Atomazul http://www.shutterstock.com/gallery-602539p1.html?cr=00&pl=edit-00
Shutterstock.com http://www.shutterstock.com/?cr=00&pl=edit-00

 

Veja também

UEL anuncia concorrência do Vestibular 2022
Medicina, Biomedicina e Ciência da Computação são carreiras mais procuradas deste processo seletivo

PUC-SP solta gabaritos do Vestibular de Verão 2022
Candidatos fizeram provas no último domingo (5). Recursos serão recebidos até a próxima quinta-feira, 9 de dezembro.

UCS divulga resultado do Vestibular de Verão 2022 de Medicina
Agora, os selecionados deverão realizar registro acadêmico entre os dias 09 e 11 de dezembro. Outras duas chamadas regulares são esperadas.

Provas e gabaritos da 2ª fase do Vestibular 2022/1 da UECE estão disponíveis
O processo seletivo disponibiliza 2.410 vagas, sendo 1.216 para os cursos de Fortaleza e 1.194 para os cursos que funcionam nas Unidades do Interior do Estado.

IFPA divulga resultado do Vestibular Unificado 2022
O cronograma sofreu uma retificação e, por isso, as datas previstas no edital inicial foram prorrogadas.

ProUni passa a aceitar estudantes de escolas privadas sem a condição de bolsista
Presidente Bolsonaro alterou MP publicada no Diário Oficial desta terça-feira (07). Assim, o Programa aceitará alunos que fizeram o ensino médio em instituição privada sem a condição de bolsista.

FGV Rio solta resultado do Vestibular 2022
Processo seletivo foi por prova on-line e notas do Enem, Olimpíadas e exames internacionais

Unitins disponibiliza locais de prova do Vestibular 2022/1
Estão sendo ofertadas 680 vagas em diversos cursos de graduação. Para o curso de Medicina são ofertadas 40 oportunidades.

UFU solta datas das matrículas do Vestibular 2021/2
Lista de aprovados para as mais de 1,6 mil vagas foi divulgada no dia 19 de novembro

Cursinhos da USP 2022 estão com inscrições abertas
Pré-vestibulares MedEnsina e FEAUSP oferecem, juntos, quase 400 vagas para estudantes sem condições financeiras

UniRV (GO) divulga resultado do Vestibular 2022/1 de Medicina
Selecionados para as 75 vagas já devem fazer matrículas presenciais a partir de amanhã (7)

Unespar está com inscrições abertas para o Vestibular Especial 2022
Nesta edição, estão sendo ofertadas vagas somente para os cursos que não foram preenchidos pelo processo seletivo de ingresso anterior da Unespar.