Logo Super Vestibular
  1. Home
  2. Bolsas de Estudos
  3. Bolsa Universidade

Bolsa Universidade

A parceria firmada entre o Governo do Estado de São Paulo e várias instituições privadas de ensino superior custeia 100 % do valor da Mensalidade.

Publicado por Letícia Oliveira
O bolsista irá atuar como Educador Universitário em uma escola participante do programa Escola da Família.
O bolsista irá atuar como Educador Universitário em uma escola participante do programa Escola da Família.

A Bolsa Universidade é um benefício concedido pelo Programa Escola da Família, da Secretaria de Educação do Estado de São Paulo. São concedidas bolsas de estudo em instituições particulares de ensino superior a alunos que tenham uma maior dificuldade em custear os estudos no ensino superior. 

A parceria firmada entre o Governo do Estado de São Paulo e as várias instituições privadas de ensino superior do estado custeia 100% do valor da mensalidade, sendo metade paga pelo governo estadual e o restante é patrocinado pela instituição de ensino. O regulamento do programa estabelece que a Secretaria de Estado da Educação poderá arcar com o valor máximo de R$ 267 por mês.

Um dos objetivos do programa é agregar ao estudante valores relacionados à responsabilidade social, por isso em contrapartida o aluno precisa prestar serviços durante oito horas em escolas no fim de semana. O bolsista irá atuar como Educador Universitário em uma escola participante do programa Escola da Família. 

Para solicitar a bolsa de estudos o candidato deve estar devidamente matriculado em um curso de graduação em instituição privada conveniada com o Programa Bolsa Universidade, além de não possuir qualquer outro beneficio que subsidie as mensalidades do curso. O programa só é válido para a primeira graduação superior.

Veja aqui as instituições conveniadas

Inscrições

As inscrições para o programa acontecem, geralmente, nos primeiros dez dias de cada mês. Para se inscrever o estudante deve preencher o formulário no site do programa e informar a instituição de ensino que deseja atuar. Uma vez feito o cadastro no site, o candidato deve levar a documentação comprobatória de condição socioeconômica e acadêmica à Diretoria de Ensino da região e à instituição de ensino.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Somente após a aprovação da Diretoria e a confirmação de Informações pela instituição, o candidato participa do processo classificatório, que lhe confere uma pontuação e organiza em ordem de chamada. A lista de espera tem validade de 12 meses e, vencido o prazo, o candidato não contemplado poderá realizar uma nova inscrição.

Seleção 

O processo de seleção consiste na avaliação socieconômica dos candidatos, por isso são avaliados os seguintes aspectos: tipo de moradia; número de pessoas que trabalham e residem na casa; despesa fixa mensal; renda familiar e do candidato. Em caso de empate, será classificado o candidato que foi voluntário no Programa Escola da Família pelo período mínimo de um ano, matriculado em curso de licenciatura, que cursou o maior número de séries do ensino médio em instituições públicas e, por último, quem se inscreveu primeiro.

Perda da bolsa

Existem alguns casos em que o estudante pode perder a bolsa. São eles: não entregar a documentação exigida ou entregar fora do prazo; exceder o limite de duas faltas por semestre como Educador Universitário; não aceitar a unidade escolar para qual foi designado; ser reprovado pela faculdade por rendimento curricular ou frequência; não cumprir a carga horária estabelecida; e ser advertido por escrito, pela terceira vez, por indisciplina na função de Educador. 

Mais informações no regulamento, pelo e-mail escoladafamilia@fde.sp.gov.br, no telefone 0800 777 0333 ou pelo site http://escoladafamilia.fde.sp.gov.br

 

 

Veja também

Resultado dos pedidos de isenção do Vestibular 2021 da UERJ é divulgado
As solicitações foram recebidas no mês de março, quando o calendário da seletiva ainda não havia sido suspenso por conta da pandemia do novo coronavírus (Covid-19).

ITA prorroga inscrições para Vestibular 2021
Primeira fase está marcada para dia 20 de novembro e segunda, para dias 8 e 9 de dezembro

Famerp (SP) dá início ao prazo de inscrições do Vestibular 2021
Os interessados podem se inscrever até o dia 23 de novembro e a taxa custa R$ 165.  Oferta é de 160 vagas.

Após suspensão, Uece divulga novas datas para matrícula do Vestibular 2020/1
Cronograma do processo seletivo estava suspenso desde março. Matrículas serão feitas pela internet, ainda em setembro.

UFJF anuncia datas das provas do Pism 2021
Provas serão aplicadas em fevereiro e março, e universidade implantará medidas de prevenção ao coronavírus.

Unifesp altera data das inscrições do Vestibular Misto 2021
Inscrições poderão ser feitas agora de 13 de outubro a 4 de dezembro. Edital sairá dia 9 de outubro.

Unifesspa está com inscrições abertas para Vestibular 2020
Processo Seletivo Especial oferece 315 vagas em cursos ministrados em sete cidades paraenses

IFG recebe inscrições para Vestibular 2020/2 via Enem
Processo seletivo oferece 465 vagas em 13 cursos de graduação ministrados em Goiânia e outras quatro cidades do interior

Abertas inscrições para bolsas remanescentes do ProUni 2020/2
Interessados nas 90 mil vagas devem fazer cadastro até dia 30 de setembro. É obrigatório ter feito o Enem a partir de 2010.

UEL abre inscrições para Vestibular 2021
Concorrentes às mais de 2,5 mil vagas farão provas somente no ano que vem, no dia 14 de março

Unipar está com inscrições abertas para Vestibular 2021 de Medicina
Instituição paranaense oferece 110 vagas. Curso é ministrado no campus situado na cidade de Umuarama.

Abertas inscrições para Vestibular 2021 de Medicina e Odontologia da SL Mandic (SP)
Interessados nas 310 vagas farão provas on-line em 25 de outubro. Previsão é que lista de aprovados saia no dia 30 seguinte.