Logo Super Vestibular

Comentário da Redação do Enem 2019

Tema da redação do Enem 2019 foi Democratização do acesso ao cinema no Brasil. Veja o que a banca esperava dos participantes.

Publicado por Oficina do Estudante

Proposta Redação Enem 2019

A proposta de redação do Enem 2019 teve como tema a “Democratização do acesso ao cinema no Brasil”. Em um aspecto mais amplo, a proposta tematizou a falta de acesso - “democratização” - à Cultura no Brasil e propôs, como foco, o cinema. Considerando a amplitude do tema, diversas abordagens e problematizações são possíveis nesta proposta.

O Texto 1 da coletânea, do teórico de cinema Jean-Claude Bernardet, apresenta uma abordagem histórica e remonta às origens do cinema no final do século XIX. O texto expõe como os inventores do cinema - Lumière e Mélies - não tinham ideia de que o instrumento do “Cinematógrapho" transformaria a História do século XX ao inventar uma nova forma de contar histórias para grandes massas.

O candidato poderia utilizar o texto de Bernardet como forma de contextualização histórica tendo em vista os avanços tecnológicos do final do século XIX e início do século XX. Além disso, poderia utilizá-lo como base para uma discussão sobre a influência e importância do cinema nos diversos acontecimentos do século XX - da diversidade cultural que o cinema oferece às propagandas que a indústria cinematográfica criou para Hitler e Stalin, por exemplo.

O Texto 2 da coletânea, da socióloga Cristiane Freitas Gutfreind, baseia-se na definição de cinema do filósofo francês Edgar Morin. Para Morin, o cinema funciona como forma de registro e ressignificação da experiência, de modo que o espectador se identifica e se transforma a partir do que vê na tela de cinema.

O candidato poderia utilizar a ideia de Morin para desenvolver a importância e a relevância do cinema para a construção do conhecimento, para o autoconhecimento, para enxergar a subjetividade do outro. Neste caso, exemplos de filmes, se problematizados e articulados ao argumento de Morin, seriam bem-vindos.

O texto 3 da coletânea, do site “meioemensagem”, apresenta dados sobre o hábito do brasileiro em relação ao consumo de filmes no cinema e na televisão. Os dados apontam que 88% dos telespectadores brasileiros assistem a filmes regularmente na TV; em contrapartida, apenas 19% dos telespectadores de filmes na TV vão ao cinema. Além disso, revelam que somente 17% da população brasileira frequenta o cinema; e desses 17%, 95% assistem filmes na TV. Desta forma, os dados revelam como o hábito de ir ao cinema é muito menor do que o de assistir a filmes na TV, o que indica que assistir a filmes é algo importante para o brasileiro, mas a forma de essa experiência ocorrer não é na sala de cinema. Alguns motivos que explicam a baixa frequência do brasileiro em cinemas foram expostos no texto 4 da coletânea.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

O texto 4, retirado do site da Ancine (Agência Nacional do Cinema), apresenta dados sobre a quantidade de salas de cinema no Brasil em três momentos históricos diferentes: 1975, 1997 e atualmente. Em 1975, havia 3.300 salas de cinema no Brasil, 80% delas no interior do país. Em 1997, o Brasil tinha apenas 1.000 salas. A explicação oferecida pelo texto é a de que a rápida urbanização, a falta de investimento em infraestrutura, a baixa capitalização de empresas exibidoras e as mudanças tecnológicas afetaram o funcionamento e a existência das salas de cinema no país. A partir dos anos 2000, o texto aponta que a expansão dos shopping centers fez com que as salas aumentassem – atualmente, há em torno de 2.200 salas de cinema no Brasil. Porém, o texto aponta que este aumento se deu principalmente nas áreas de renda mais alta das grandes cidades, de modo que houve uma concentração - e não uma “democratização” - de salas exibindo filmes. Assim, o texto aponta que a maior parte da população brasileira foi excluída do acesso ao cinema: estados do Norte e Nordeste, periferias urbanas, cidades médias e pequenas do interior.

Tendo em vista que a redação Enem cobra propostas de intervenção para o problema, o candidato teria, no texto 4, algumas informações que poderiam ser utilizadas como “causa" da falta de "democratização do acesso ao cinema no Brasil” e, portanto, das propostas possíveis. Neste sentido, poderia mobilizar os três setores - instâncias governamentais, instâncias privadas e instâncias civis e sociais - e propor mudanças em relação à falta de investimento na infraestrutura do setor, à baixa capitalização de empresas exibidoras, à descentralização das salas de cinema, aos custos de ir ao cinema e ao local onde se encontram as salas, por exemplo.

Veja também

Inep contrata gráfica para o Enem 2020
Provas impressas somente serão aplicadas em 2021, nos dias 17 e 24 de janeiro

Confira resultado do Fies 2020/2
Pré-selecionados devem complementar informações da inscrição no sistema do Fies de hoje até a próxima quinta-feira, 6 de agosto

MEC divulga 2ª chamada do ProUni 2020/2
Convocados precisam confirmar informações prestadas no momento da inscrição até o dia 11 de agosto

Já estão abertas as inscrições do Vestibular 2020/2021 do IME
Os interessados podem se inscrever até 18 de agosto. Previsão é que provas sejam aplicadas este ano.

FGV dá início ao prazo de inscrições dos seus Vestibular 2021 com provas virtuais
Inscrições são para seletivas do Vestibular Unificado, Direito/SP e Economia/SP. O ingresso pode ser feito por provas on-line e via Enem.

Einstein (SP) aplica provas do Vestibular 2020/2 de Enfermagem
Interessados nas 30 vagas deverão usar máscara obrigatoriamente. Provas terão questões objetivas e discursivas e uma redação.

ITA recebe inscrições para Vestibular 2021
Provas da primeira fase serão aplicadas no dia 20 de novembro e as da segunda, nos dias 8 e 9 de dezembro

UEPG dá início ao 2º prazo de inscrições do PSS 2020
Pedidos de isenção serão recebidos de hoje até o dia 10 de setembro. As provas estão agendadas para janeiro do ano que vem mas podem sofrer alteração na data conforme estiver a pandemia do novo coronavírus.

Pré-Enem 2020 gratuito em Brasília está com inscrições abertas para turmas on-line
Aulas devem começar no dia 31 de agosto e serão ministradas a distância por meio de plataformas como o Zoom

Paraná: UEL divulga novo formato do Vestibular 2021
Modelo foi adotado por causa da pandemia do coronavírus. Principal novidade é que provas serão aplicadas somente em março de 2021.

Insper (SP) publica resultado da 1ª fase do Vestibular 2020/2
Aprovados para a segunda fase terão que agendar as datas das avaliações, que poderão ser feitas entre 1 e 11 de agosto.

Inep divulga novos editais do Enem 2020 com medidas preventivas à Covid 19
Além das orientações para a prevenção, os documentos também formalizam as novas datas anunciadas pelo Ministério da Educação (MEC) para a aplicação das provas impressas e digitais.