Logo Super Vestibular

Dicas de Geografia Econômica para o Enem

Estudar Geografia Econômica para o Enem requer conhecimentos básicos sobre o tema e também a obtenção de informações sobre eventos históricos e atuais.

Publicado por Rodolfo F. Alves Pena
A Geografia Econômica compreende as transformações da economia sobre o espaço geográfico
A Geografia Econômica compreende as transformações da economia sobre o espaço geográfico

Olá, pessoal! Hoje vamos apresentar algumas dicas de Geografia Econômica para o Enem.

Existe uma série de fatores responsáveis pela produção e transformação do espaço geográfico, aqueles que atuam na construção e reconstrução das sociedades em seus múltiplos aspectos. A economia, nesse sentido, é considerada como um dos itens mais importantes nesse processo, dando origem ao que chamamos de espaço econômico.

Como é de se imaginar, a Geografia Econômica tem como objetivo analisar como os diferentes processos e elementos da economia atuam sobre o espaço. Isso significa que é necessário que compreendamos corretamente como determinados fenômenos da área caracterizam-se, a exemplo dos meios e modos de produção, as transformações das diversas economias e suas regionalizações, a Divisão Internacional do Trabalho (DIT), entre outros assuntos. E uma coisa é certa: a banca avaliadora do Enem simplesmente adora esse assunto!

A seguir, vamos conferir uma questão que caiu no ano de 2012:


Em 2012, o Enem questionou sobre duas crises econômicas capitalistas

Essa questão é relevante por exigir conhecimentos do candidato tanto de uma importante ocorrência na História Econômica – a crise de 1929 – quanto dos recentes acontecimentos envolvendo a crise econômica do capitalismo financeiro. A diferença entre essas duas crises está no sistema econômico e, principalmente, produtivo de cada período.

Em 1929, vivia-se um sistema industrial (ou Capitalismo Industrial) calcado pela centralidade da indústria na sociedade, gerando a maior parte dos empregos, intensificando a urbanização e concentrando a maioria dos investimentos privados e públicos. Nesse período, a modalidade de produção industrial era o fordismo, pautado na produção em massa de mercadorias e em seu grande armazenamento. Resumidamente, a crise de 1929 nada mais foi do que uma crise de superprodução que resultou em uma desvalorização geral dos produtos, o que diminuiu os lucros e os valores das ações das principais empresas e gerou a falência de muitos investidores.

Já a crise iniciada em 2008 – e que se estendeu durante os anos posteriores – ocorreu em outro contexto. O Capitalismo era o Financeiro, caracterizado pela centralidade da especulação de juros, títulos e, sobretudo, ações de empresas, com um meio altamente informatizado (meio informacional) e uma maior fluidez e rapidez na circulação de crédito, dinheiro e investimentos. A modalidade de produção também era outra, o Toyotismo, caracterizado pela produção conforme a demanda, menor necessidade de armazenamento, menor empregabilidade e ampla flexibilidade no sistema produtivo. Resumidamente, essa crise foi a expansão desmedida de crédito e da especulação sobre dívidas e títulos de dívidas, ou seja, a valorização de um capital que, na prática, não existia.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Portanto, conforme indicou a letra B, a primeira crise citada foi de superprodução industrial nos Estados Unidos, o centro econômico mundial, enquanto a segunda crise foi no sistema de especulação financeira. Observe, acima, quantos temas e conhecimentos econômicos foram necessários para respondermos a essa questão. Por isso, é importante que o candidato não deixe nada para trás em seus estudos.

Procure considerar um roteiro de estudos que priorize, primeiramente, alguns temas básicos da economia para o Enem seguido por assuntos atuais, históricos e especificamente regionais.

Dentre os conceitos básicos de economia, podemos citar: os setores primário, secundário e terciário; as características e a história do capitalismo; além de alguns termos relevantes, como o PIB, renda per capita, a Divisão Internacional do Trabalho, as economias de mercado e planificada, o processo de industrialização, dentre outros assuntos.

Já entre os assuntos atuais e regionais, podemos mencionar: a revolução verde, a automação da produção industrial, a crise econômica da Grécia, a reestruturação produtiva, a formação dos NIC, os problemas econômicos nos países subdesenvolvidos, a primeira, a segunda e a terceira revolução industrial, entre outros temas importantes.

Para não ficar por fora, confira nossa seção de Geografia Econômica no site Mundo Educação!

Bons estudos e até a próxima!

Veja também

IFMS recebe inscrições de vagas remanescentes via Enem
A seleção será feita mediante a nota mais alta alcançada pelo candidato na prova do Enem dos anos de 2019, 2018 ou 2017.

2ª chamada do Vestibular de Inverno 2020 da PUC-Rio é liberada
Matrículas dos calouros são virtuais e seguem até 17 de agosto. Seleção foi realizada com o Enem.

Enem 2020: mais de 47 mil pessoas terão atendimento especializado nas provas
Inep, que organiza o exame educacional, explicou como será aplicação de provas para grávidas, lactantes, idosos, surdos, cegos, entre outros

Resultado do Vestibular 2020/2 de Enfermagem da Faculdade Einstein (SP) é divulgado
Candidatos aprovados estão recebendo por e-mail as orientações para a matrícula, que será ainda nesta semana.

Provas do Vestibular 2020/2 da URCA (CE) são adiadas por conta do coronavírus
Provas estavam agendadas para os próximos dias 15 e 16 de agosto em seis cidades do estado. Novo cronograma deve ser liberado em breve.

Resultado do Vestibular 2020/2 EaD da UEPG está disponível
Para participar, os concorrentes precisaram apresentar o histórico escolar do ensino médio. A seleção foi feita por meio de análise das notas e a classificação por ordem decrescente das notas. 

UFGD, no MS, muda cronograma do Vestibular 2021
Instituição fez alteração com o objetivo de diminuir risco de contaminação pelo coronavírus para os candidatos

Pré-vestibular gratuito 2020 em Limeira (SP) inscreve para turmas on-line
Oferta é de 500 vagas. Aulas serão ministradas pela Unicamp em salas virtuais.

No RS, UFPel recebe inscrições para Vestibular EaD 2020/2
Interessados nas mais de 800 vagas serão selecionados por meio de uma redação, que deverá ser produzida e enviada pela internet

UEL recebe pedidos de isenção e redução de taxa do Vestibular 2021
O benefício da isenção total ou desconto parcial vai depender da renda do candidato. Os estudantes deverão se inscrever entre os dias 14 de setembro a 30 de outubro.

UERJ divulga novo cronograma de reclassificações do Vestibular 2020
O calendário foi suspenso antes da matrícula dos aprovados na 2ª reclassificações em razão da pandemia do novo coronavírus (Covid-19).

Fatecs (SP) divulgam resultado do Vestibular 2020/2
Devido a pandemia do novo coronavírus (Covid-19) as matrículas deverão ser realizadas on-lin, através do link informado pelas Fatecs.