Logo Super Vestibular
  1. Home
  2. Orientação Vocacional
  3. Diferença entre Arquitetura e Engenharia Civil

Diferença entre Arquitetura e Engenharia Civil

Apesar de terem atuações específicas, é comum que muitos confundam as atividades de engenheiros civis e arquitetos.

Publicado por Érica Caetano
Apesar dos dois cursos terem semelhança, eles atuam em áreas distintas
Apesar dos dois cursos terem semelhança, eles atuam em áreas distintas

Alguns estudantes que estão em dúvida de qual curso escolher no vestibular não sabem a diferença entre Arquitetura e Urbanismo e Engenharia Civil. É verdade que as graduações possuem semelhanças, mas, no geral, possuem focos distintos, tendo cada um destes profissionais atribuições exclusivas de sua área.

Vamos esclarecer a vocês quais as principais diferenças e semelhanças entre os dois cursos. Confira!

=> Arquitetura e Urbanismo

O profissional de Arquitetura e Urbanismo possui uma formação mais humanista, ligada as artes, a cultura e a sustentabilidade. Inclusive, na maioria das faculdades, o curso se encaixa na área de Ciências Humanas.

O arquiteto é apto a projetar casas, ambientes residenciais e comerciais, espaços urbanos, entre outros. Ser criativo é o ponto alto da profissão, já que ele se torna o responsável pela parte estética e de paisagismo dos ambientes, aliando harmonia, diferencial e alternativas viáveis, incluindo aspectos de iluminação e ventilação do projeto.

=>   Engenharia Civil

O engenheiro civil tem formação que o capacita buscar soluções técnicas para a implantação do projeto elaborado pelo arquiteto. O profissional possui amplo domínio na realização de cálculos necessários para dar segurança à parte estrutural das edificações, levando em conta os fatores externos, tais como geologia do terreno, tipo de solo, ventos e regime de chuvas etc.

Durante a graduação, os estudantes de Engenharia Civil contam com uma formação mais sólida na área de Exatas, principalmente nas disciplinas de Física e na Matemática. 

Engenheiros civis são os responsáveis pela construção de grandes obras

Semelhanças

A maior semelhança é que ambas as profissões podem projetar e construir. Os engenheiros podem elaborar e assinar um projeto arquitetônico, assim como os arquitetos podem ser os responsáveis por uma obra. No entanto, há uma “briga” entre os dois conselhos na definição dos responsáveis por projetos e obras.

O mais comum é que as duas profissões trabalhem de forma conjunta, principalmente em grandes obras, com cada um desses profissionais respondendo pelas questões ligadas à sua respectiva área: o arquiteto faz o projeto arquitetônico, enquanto o engenheiro gerencia a obra.

Algumas ferramentas de trabalho das duas profissões também podem ser as mesmas, como o AutoCAD e o Revit. Em resumo, ambas são usadas para elaboração de projetos bidimensionais e tridimensionais (2D e 3D), como as plantas de um empreendimento, por exemplo. 

Até 2011, os dois cursos tinham outra coisa em comum, o conselho que regulamentava ambas as profissões: o Conselho Regional de Engenharia e Arquitetura (CREA). Essa similaridade acabava por reforçar a ideia de que ambas profissões se tratavam praticamente da mesma coisa.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Atualmente, o CREA é o conselho dos engenheiros e o Conselho de Arquitetura e Urbanismo (CAU), criado em 2010, é o que determina as diretrizes e normas específicas para a regulamentação da profissão de arquiteto e urbanista.

Diferenças

A área da construção civil é, sem dúvida, o campo no qual essas duas profissões estão mais próximas. Contudo, há atribuições específicas para cada uma das duas carreiras que só cabem ao profissional formado em uma delas realizar, fazendo com que tenham suas diferenças.

Somente os arquitetos, por exemplo, possuem autorização para exercer trabalhos de restauração de patrimônio histórico. Também são da exclusividade deles a execução de projetos paisagísticos e urbanísticos, como é o caso do planejamento de praças, parques, design de interiores e de comunicação visual.

Em contrapartida, somente engenheiros civis podem projetar e construir obras como pontes, viadutos, túneis e estradas, além de realizar obras ligadas a tubulações, encanamentos e saneamento básico.

Grade Curricular

Mesmo com as semelhanças, os cursos de graduação de Engenharia Civil e de Arquitetura possuem bases curriculares bastante distintas.

Os primeiros períodos do curso de Engenharia Civil são voltados basicamente para disciplinas das áreas de Matemática e Física, como já falamos. Entre elas, estão álgebra, geometria, isostática, mecânica, físico-química, cálculo e estatística. 

Do segundo ano em diante, o graduando em Engenharia Civil começa a estudar matérias específicas, como arquitetura, rodovias, construção civil, pontes, hidráulica, desenho arquitetônico, barragens, dentre outras. Sim, o engenheiro civil também estuda arquitetura, mas com foco na construção.

Aulas práticas também formam a grade curricular da graduação, com atividades em laboratórios ou em campo que apresentem, na prática, técnicas e conceitos da profissão.

No curso de Arquitetura e Urbanismo, os alunos estudam algumas disciplinas de Exatas, como matemática aplicada e cálculo geométrico, mas sem o aprofundamento que existe na Engenharia Civil. Por outro lado, possuem disciplinas de Ciências Sociais, o que não acontece com os engenheiros civis.

Os futuros arquitetos e urbanistas têm aulas de leitura e produção de textos, antropologia filosófica e teológica, estética e história da arte, desenho e projeto arquitetônico, plástica e maquete, dentre outras disciplinas de Humanas.

As aulas práticas, normalmente, têm início a partir do segundo ano da graduação e os estágios nos últimos períodos do curso.   
 

Veja também

Mackenzie solta resultado do Vestibular EaD 2021/2
Convocados para as mais de 18 mil vagas devem fazer registro acadêmico pela internet até dia 21 de maio

Etecs (SP) liberam resultado dos pedidos de redução do Vestibulinho 2021/2
Prazo de inscrições para seleção das Escolas de Tecnologia do Estado de São Paulo segue até 2 de junho

PUC Goiás está com inscrições abertas para Vestibular 2021/2
Universidade oferece 3.464 vagas em cursos de graduação das áreas de exatas, humanas e biológicas

Inscrições do Vestibular de Inverno 2021 da UCS (RS) são recebidas
No total, somando todas as formas de ingresso, a oferta de vagas da UCS é de mais de 5,7 mil vagas.

FGV encerra inscrições para Vestibular 2021/2 de Administração
Processo seletivo terá duas etapas. Provas serão aplicadas pela internet, por meio de plataforma específica.

PUCPR está com inscrições abertas para o Vestibular de Inverno 2021
As taxas de inscrição possuem valores diferentes conforme a modalidade de ingresso, sendo que para aqueles que escolherem o desempenho do Enem, são gratuitas.

Mackenzie está com inscrições abertas para o Vestibular 2021/2
Estão sendo ofertadas mais de 2,3 mil vagas no Vestibular 2021/2. As oportunidades são para os campi Higienópolis e Alphaville. 

Pedidos de isenção de taxa da SASI 2020 da UFVJM são recebidos
Estão sendo oferecidas pela UFVJM  594 vagas na SASI 2020. Desse total, metade são para estudantes que fizeram todo o ensino médio em escolas públicas.

USF está com inscrições abertas para o Vestibular 2021/2 de Medicina
Devido a pandemia de Covid-19, a USF não realizará provas. Os inscritos serão avaliados exclusivamente pelas notas do Enem. 

IFF publica 1ª reclassificação do Vestibular 2021/1
Convocados deverão se matricular na próxima quarta e quinta-feira, 12 e 13.

Reitora da UFRJ afirma que universidade pode fechar em julho
Instituição federal fluminense sofreu cortes sucessivos do Governo Federal

Pré-vestibular social do Cederj inscreve para mais de 6 mil vagas gratuitas
Aulas são voltadas ao Enem 2021 e vestibulares do estado do Rio de Janeiro, como o da UERJ e Cederj