Logo Super Vestibular
Whatsapp icon Whatsapp
  1. Home
  2. Intercâmbio
  3. Antes de viajar
  4. 5 dicas para se preparar para um intercâmbio

5 dicas para se preparar para um intercâmbio

Ao se preparar para fazer um intercâmbio é importante se organizar com antecedência, realizando planejamento para que a experiência na viagem seja algo positivo, com boas recordações.

Publicado por Érica Caetano
5 dicas de como se preparar para um intercâmbio que podem facilitar a vida dos estudantes
5 dicas de como se preparar para um intercâmbio que podem facilitar a vida dos estudantes

Quando decidimos ir para outro país fazer um intercâmbio para estudar é preciso que uma série de providências sejam vistas, a fim de que tudo saia como o esperado, imprevistos não aconteçam e os transtornos sejam os menores possíveis.

Intercâmbio: por onde devo começar?

Saiba como fazer um check-list para viajar!

É muito importante realizar um planejamento com antecedência e escolher com cuidado o destino de estudo, para ter uma boa experiência com o intercâmbio. 

Pensando nisso, separamos 5 dicas indicadas pela coordenadora de mobilidade acadêmica da Assessoria de Relações Internacionais do Centro Paula Souza, em São Paulo, Eloiza Lira. Confira:

Tópicos deste artigo


  1- Escolha com atenção o destino

Conhecer novas culturas e acumular experiências valiosas para o mercado de trabalho são objetivos frequentemente buscados por alunos que se aventuram em um intercâmbio. A oportunidade é incrível, mas também é necessário muito planejamento e preparação para evitar imprevistos e tornar a viagem uma experiência positiva e inesquecível.

 

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Alguns pontos devem ser analisados antes de decidir o destino de estudo, como clima, idioma e costumes do país. 

Clima

O Brasil é um país tropical, tendo poucas regiões com frio intenso. Com isso, muitos estudantes nem chegam a ter contato com temperaturas mais baixas e podem estranhar e “sofrer” ao escolher destinos muito gelados e ficar batendo o queixo literalmente. Canadá, Inglaterra, França, Holanda e Suécia são alguns exemplos de escolhas com invernos rigorosos.

No Hemisfério Norte, as estações do ano são ao contrário em relação ao Sul. Ou seja, o Inverno lá é nos meses de dezembro, janeiro e fevereiro.

Idioma

Mesmo que o objetivo do intercâmbio seja estudar um idioma, é importante que o estudante saia do seu país com, pelo menos, o nível intermediário. Caso contrário, as dificuldades para acompanhar aulas e demais atividades no decorrer da viagem podem ser maiores do que o esperado. 

Costumes e cultura

Nem todos os países têm a cultura calorosa e amigável como o Brasil. Há países mais conservadores e com costumes do mesmo modo. É o caso de países asiáticos, por exemplo. A “frieza” das pessoas de certos locais podem fazer o estudante ter mais dificuldade de adaptação.

Conversar com alguém que já tenha ido ou morado no país em que deseja ficar para saber mais sobre tradições dos habitantes pode ajudar a sanar as dúvidas e não ter surpresas desagradáveis.

Leia mais: Pesquisando sobre o país

Escolhendo o país o estudante também deve pesquisar os cursos e disciplinas ofertados pelas instituições de ensino, para assegurar, por exemplo, a possibilidade de aproveitamento de matérias quando ele retornar para o Brasil.

2- Planeje as finanças

Quando se pretende fazer um intercâmbio para estudar, é preciso levar em conta todos os custos que terá com a viagem. Isso é possível fazer um bom planejamento financeiro. 

Os gastos precisam ser levados em conta desde a escola estrangeira à sua respectiva cidade de destino. É necessário definir o estilo de intercâmbio que pretende ser feito. Isso porque alguns intercâmbios oferecem bolsa e ajuda de custo e outros não. 

“A conta deve considerar não apenas o valor da viagem em si, mas quanto o estudante precisará desembolsar para obter o visto e outras documentações necessárias, roupas específicas para o clima do local, seguro de viagem e de saúde, entre outras necessidades”, Eloiza Lira.

Na hora das finanças, saber sobre a cultura do país em que se pretende viajar pode fazer diferença, já que em alguns países, por exemplo, a população ainda tem o costume de pagar por produtos e serviços em dinheiro. Então, nestes locais, o uso do cartão de crédito pode ser limitado. 

3- Estar com a documentação em dia 

Mesmo que o país em que deseja realizar o intercâmbio estudantil não exija o passaporte para ingressar, como é o caso de países do Mercosul, é interessante que o futuro intercambista corra atrás deste documento, já que o número do passaporte poderá ser necessário para que a instituição de destino elabore sua carta de aceitação.

Leia também – Visto para estudante de intercâmbio 

Portanto, este é o primeiro passo que deve ser feito ao iniciar a organização da viagem. A próxima etapa é verificar como obter o visto de entrada e quanto tempo ele demora para ser emitido, no caso de países que contem com esta exigência.

Não se esqueça também de fazer um seguro de saúde e um de viagem. Eles serão fundamentais em casos de atendimento médico, assessoria jurídica, repatriação e perda de bagagem.

4- Ficar atento aos processos seletivos 

Há muitas oportunidades de fazer um intercâmbio estudantil por meio de processos seletivos. Por isso, trace os objetivos do seu intercâmbio. Avalie a área de conhecimento que pretende estudar e os países e universidades com melhores opções de estudo dentro da sua área.

Uma boa dica é acessar os sites das universidades para acompanhar o que elas ofertam para os estudantes estrangeiros, os chamados exchange students (em inglês). Sempre há boas opções tanto em instituições públicas quanto privadas.

Veja como estudar em Portugal com o Enem!

5- Ter determinação

Depois de tudo organizado, é hora de se preparar para a partida. Segurança e determinação são fundamentais nesta etapa. Estar seguro de que é necessário ampliar os horizontes na busca de mais conhecimento e experiências, para viver em uma cultura diferente, longe da família e amigos, conhecendo novos lugares. 

De início, pode assustar. Haverá momentos em que se sentir sozinho parecerá a pior de todas as coisas do mundo. Por isso, sempre pense na importância do intercâmbio e no quanto ele será enriquecedor para a vida acadêmica, profissional e pessoal. 

Para não ter imprevistos, antecedência nesses casos é a palavra de ordem. O indicado é que toda a organização comece a ser feita e planejada de seis meses a um ano antes da viagem acontecer. Isso é necessário não apenas para garantir que haverá tempo para obter documentações, mas para que o aluno tenha tempo de poupar e planejar as finanças antes de viver essa aventura.

Boa viagem!

Veja também

Enem 2024: resultado dos pedidos de isenção da taxa de inscrição será liberado hoje (13)
Candidatos que desejarem entrar com recurso contra este resultado pode fazer o procedimento até o próximo dia 17
Inep anuncia datas do Enem 2024
Provas do Enem 2024 serão aplicadas em novembro. Notas do exame são porta de entrada para ensino superior.
Edital do Enem 2024 é divulgado
Documento apresenta datas e orientações sobre o maior exame educacional do Brasil
Enem 2024: pedidos de isenção de taxa de inscrição podem ser feitos somente até hoje
Também termina hoje prazo para justificar ausência no Enem 2023
Enem 2024: pedido de insenção da taxa já pode ser feito
Prazo para solicitar isenção da taxa de inscrição do Enem 2024 segue aberto até 26 de abril
Inep solta datas e edital da isenção de taxa do Enem 2024
Instituto responsável pela aplicação do exame também informou datas para fazer justificativa de ausência do Enem 2023
MEC divulga resultado da lista de espera do ProUni 2024
Estudantes devem comprovar as informações de amanhã (23) até o dia 4 de abril nas instituições que ofereceram bolsa de estudo
MEC libera resultado do Fies 2024
Estudantes pré-aprovados devem complementar os dados será de 22 a 26 de março
Enem 2023: Inep divulga espelho da redação e notas dos treineiros
Dados foram divulgados pelo Inep na tarde de hoje, pouco mais de dois meses da realização do exame
MEC abre inscrição do Fies 2024
Para participar, é necessário ter feito o Enem e ter de um a três salários mínimos
Fies Social 2024: edital do programa está disponível
Fies 2024 conta com mudanças e ofertará mais de 112 mil vagas em financiamentos estudantis para o ensino superior neste ano
MEC publica 2ª chamada do ProUni 2024
Candidatos devem comprovar dados até o dia 12 de março nas universidades