Logo Super Vestibular
  1. Home
  2. Universidade para Todos
  3. Cursos reconhecidos pelo MEC

Cursos reconhecidos pelo MEC

O curso que não é autorizado pelo MEC não tem permissão para emitir diploma

Publicado por Letícia Oliveira
Apenas cursos reconhecidos e autorizados podem emitir diplomas
Apenas cursos reconhecidos e autorizados podem emitir diplomas

Com a democratização do ensino superior no Brasil, várias instituições particulares de ensino foram criadas. Hoje cerca de 74,2% dos estudantes do ensino superior estão matriculados em instituições privadas. Mas antes de ingressar em um curso de graduação, é preciso saber se a Instituição de Ensino Superior (IES) é autorizada e reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC). 

Para iniciar a oferta de determinado curso de graduação, a IES depende de uma autorização do MEC. Essa verificação é feita por dois avaliadores, que se instalam dentro da instituição e seguem um protocolo próprio com uma relação de itens e pesos para cada um deles. Para a autorização, são avaliadas três dimensões do curso: organização didático-pedagógica, o corpo docente e técnico-administrativo e as instalações físicas. De acordo com a avaliação, a instituição pode ser classificada como Faculdade, Centro Universitário ou Universidade.

Para saber se um curso é credenciado, basta consultar a página do E-MEC. Se a instituição não é credenciada, mas está funcionando, é considerada irregular e por isso não tem a permissão para emitir diplomas, o que pode prejudicar o estudante. 

A exceção fica em virtude de Centros Universitários e Universidades, que podem abrir cursos superiores sem a autorização prévia do MEC. Entretanto, essas instituições devem informar à secretaria competente de cursos abertos para a supervisão e possíveis avaliações e reconhecimentos posteriores. O mesmo vale para instituições interessadas em oferecer cursos a distância (EAD).

No processo de autorização dos cursos de Direito, Medicina, Odontologia e Psicologia, mesmo em Universidades e Centros Universitários, a Secretaria de Educação Superior considera também a manifestação do Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e do Conselho Nacional de Saúde. 

Reconhecimento

Além da autorização, o MEC concede também o reconhecimento do curso, que é a condição necessária, junto ao registro, para a validade nacional dos respectivos diplomas. Esse reconhecimento é feito por dois avaliadores que voltam a IES para verificar se os pontos do projeto inicial foram cumpridos e deve ser realizado quando a primeira turma entra na segunda metade do curso.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Outro método de avaliação é o Sistema Nacional de Avaliação da Educação (SINAES), que a cada três anos faz o reconhecimento do curso com base em cinco avaliações isoladas: ENADE, CPC, IDD, IGC E CI. O SIANES é uma avaliação mais completa que leva em conta o projeto pedagógico, a responsabilidade social, a infraestrutura, a qualificação docente, além da avaliação do aluno. A análise geral das notas do SIANES permite a comparação isolada entre as instituições em um todo ou em relação aos cursos isoladamente.

O Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (Enade) avalia, em uma escala de 1 a 5, os concluintes e ingressantes dos cursos de graduação. Já o Conceito Preliminar de Cursos (CPC) mede individualmente, através da nota do Enade, o desempenho de cada curso superior, avaliando a estrutura, o corpo docente e o grau de satisfação do aluno com a instituição de ensino. O Índice de Desenvolvimento Discente (IDD) é feito para avaliar o conjunto de alunos do curso em comparação com os alunos que realizaram o Enade. Esse método tem a capacidade de identificar a eficiência em capacitar os alunos ao longo do curso. O Índice Geral dos Cursos (ICG) analisa de forma mais ampla, com base nos resultados de todos os cursos do Enade, o corpo docente, pós-graduação e infraestrutura. Já o Conceito Institucional (CI) é a avaliação feita in loco pelos especialistas do MEC para avaliar o IGC.

Em caso de notas baixas no SIANES ou falta de recredenciamento, que deve ser solicitado pela instituição ao final de cada ciclo avaliativo, a IES pode perder a autorização para ofertar o curso. 

Veja também

Inep contrata gráfica para o Enem 2020
Provas impressas somente serão aplicadas em 2021, nos dias 17 e 24 de janeiro

Confira resultado do Fies 2020/2
Pré-selecionados devem complementar informações da inscrição no sistema do Fies de hoje até a próxima quinta-feira, 6 de agosto

MEC divulga 2ª chamada do ProUni 2020/2
Convocados precisam confirmar informações prestadas no momento da inscrição até o dia 11 de agosto

Já estão abertas as inscrições do Vestibular 2020/2021 do IME
Os interessados podem se inscrever até 18 de agosto. Previsão é que provas sejam aplicadas este ano.

FGV dá início ao prazo de inscrições dos seus Vestibular 2021 com provas virtuais
Inscrições são para seletivas do Vestibular Unificado, Direito/SP e Economia/SP. O ingresso pode ser feito por provas on-line e via Enem.

Einstein (SP) aplica provas do Vestibular 2020/2 de Enfermagem
Interessados nas 30 vagas deverão usar máscara obrigatoriamente. Provas terão questões objetivas e discursivas e uma redação.

ITA recebe inscrições para Vestibular 2021
Provas da primeira fase serão aplicadas no dia 20 de novembro e as da segunda, nos dias 8 e 9 de dezembro

UEPG dá início ao 2º prazo de inscrições do PSS 2020
Pedidos de isenção serão recebidos de hoje até o dia 10 de setembro. As provas estão agendadas para janeiro do ano que vem mas podem sofrer alteração na data conforme estiver a pandemia do novo coronavírus.

Pré-Enem 2020 gratuito em Brasília está com inscrições abertas para turmas on-line
Aulas devem começar no dia 31 de agosto e serão ministradas a distância por meio de plataformas como o Zoom

Paraná: UEL divulga novo formato do Vestibular 2021
Modelo foi adotado por causa da pandemia do coronavírus. Principal novidade é que provas serão aplicadas somente em março de 2021.

Insper (SP) publica resultado da 1ª fase do Vestibular 2020/2
Aprovados para a segunda fase terão que agendar as datas das avaliações, que poderão ser feitas entre 1 e 11 de agosto.

Inep divulga novos editais do Enem 2020 com medidas preventivas à Covid 19
Além das orientações para a prevenção, os documentos também formalizam as novas datas anunciadas pelo Ministério da Educação (MEC) para a aplicação das provas impressas e digitais.