Logo Super Vestibular
  1. Home
  2. Notícias
  3. Fuvest 2021: o que esperar da segunda fase do vestibular

Fuvest 2021: o que esperar da segunda fase do vestibular

Provas serão aplicadas nos dias 21 e 22 de fevereiro, com redação e questões discursivas.

Publicado por Giullya Franco
18/02/2021 08h00

A Fundação Universitária Para o Vestibular (Fuvest) aplica no domingo e na segunda-feira, 21 e 22 de fevereiro, as provas da segunda fase do Vestibular 2021 da Universidade de São Paulo (USP).

São esperados 33.315 candidatos para esta etapa da seletiva, que é uma das mais concorridas do país. Os classificados para essa fase deverão estar prontos para a redação e também para responder as questões discursivas, aplicadas com conteúdos comuns a todos os candidatos e também específicas para o curso.

Sabendo da grande concorrência da seletiva e do alto nível de conhecimento exigido pela prova, os cursos Oficina do Estudante e Poliedro preparam algumas informações sobre o que esperar para esta fase.

Primeiro, entenda como a prova será dividida. Veja abaixo:

  • Dia 1: Prova com 10 questões de Português, envolvendo compreensão e interpretação de textos, gramática e literatura + uma prova de redação.
  • Dia 2: Prova com 12 questões, de duas a quatro disciplinas, dependendo do curso escolhido. Se forem duas disciplinas, haverá seis questões para cada uma delas. Se forem três disciplinas, haverá quatro questões para cada uma. Se forem quatro disciplinas, haverá três questões para cada uma.

Mais: Veja as provas da Fuvest

O que esperar da 2ª fase?

Interpretação de Texto: De acordo com o Poliedro, há um equilíbrio no nível de dificuldade dessas questões. Entre assuntos mais recorrentes estão o entendimento do texto verbal (texto sem imagem) e também do visual (texto em forma de imagem); figuras de linguagem; transposição do discurso; marcas da variante informal; figuração das palavras ou expressões; ambiguidade; construção de paráfrases; sugestão de sinônimos e coesão referencial.

Eles também destacaram que fazer a leituras das obras obrigatórias é importante, porque sempre há interpretação de fragmentos dos livros. Grande parte das questões também pedem explicações de trechos do texto, do sentido de palavras ou expressões, além de relações de sentido entre informações verbais e visuais, transcrição de passagens que exemplifiquem algum recurso linguístico, características do gênero textual.

Veja também: Dicas para melhorar a interpretação de texto

Literatura: Nestas questões a capacidade de análise (identificação de aspectos relevantes de um poema ou do enredo de uma narrativa) e capacidade de síntese (relacionar esses aspectos com o contexto histórico ou com tendências literárias ou filosóficas) são muito exigidas, segundo o Poliedro. O candidato deve ficar atento ao que é solicitado no enunciado e responder de maneira completa o que foi pedido. Uma boa resposta deve ser clara, direta e pertinente.

Também foi lembrado que três obras que não foram abordadas na 1ª fase: A Relíquia, Campo Geral e Poemas Escolhidos de Gregório de Matos. A expectativa é que elas sejam cobradas agora.

  • Redação

A redação na Fuvest costuma sugerir temas de cunho filosófico, sociológico e antropológico: consumismo, decolonialidade, transumanismo entre outros. No caso, dificilmente pedem uma proposta de intervenção, como afirma a professora Jéssica Dorta, da Oficina do Estudante.

Para a redação, a professora sugere que, após uma leitura atenta e crítica da frase temática e dos textos que compõem a coletânea, o participante pense no projeto de texto. Para isso, é importante definir qual será o ponto de vista a ser defendido, os argumentos que serão mobilizados, bem como a hierarquia de apresentação desses argumentos.

Os melhores textos, geralmente, têm a presença de um repertório externo aos apresentados pela coletânea. Por isso, é recomendado estabelecer relações entre o tema e algum repertório que adquiriu ao longo de sua trajetória escolar: um acontecimento atual, um fato histórico, uma obra de arte, um livro, um filme etc. Por último, fique atento à regência, à concordância e à ortografia.

Geografia: A cobrança deve ser ampla e o candidato deve ter conhecimento aprofundado sobre os conteúdos clássicos, como clima, demografia, urbanização, geologia, agropecuária, entre outros. Espera-se que as questões sejam bem contextualizadas e relacionadas com as atualidades.

Para os professores do Poliedro, entre os temas mais recorrentes nas 2ª fases de Geografia também estão: petróleo e pré-sal; bacias hidrográficas; globalização; questão urbana e social; cartografia; fontes alternativas de energia; disparidades socioeconômicas mundiais; problemas ambientais e agronegócio no Brasil.

História: A prova costuma ser clássica, com questões de conteúdos mais específicos em relação aos períodos históricos do que na primeira fase. O que costuma oferecer maior densidade e complexidade para essa prova é que na maioria das questões não há o mero "cite", e sim o "explique" ou o "relacione", que são infinitamente mais complexos de responder. Por isso, a prova exige um aluno que saiba manejar bem o tempo e que domine a escrita e o conteúdo de forma bem equilibrada.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Segundo o Poliedro, os temas de maior cobrança em História Geral são: mundo contemporâneo, mundo moderno, atualidades, idade média, antiguidade clássica, antiguidade oriental, baixa idade média e pré-história. Já em História do Brasil, o destaque vai para: sistema colonial; república oligárquica; segundo reinado; primeiro reinado; república liberal; período regencial; era Vargas; regime militar; crise do sistema colonial e nova república.

Biologia: De acordo com o Poliedro, as questões de Biologia são sempre exigentes. Para conquistar um bom desempenho, é fundamental entender, de maneira minuciosa, os mecanismos biológicos nos temas clássicos, como citologia, ecologia, zoologia ou botânica. 

Os assuntos mais cobrados podem ser fisiologia humana e os sistemas digestório, circulatório, respiratório, excretor, nervoso e endócrino, já que não foram cobrados na 1ª fase. Sistema imunológico e vírus também devem ser pontos de atenção, já que algumas perguntas podem aparecer em decorrência da pandemia de Covid-19. 

Matemática: Para o Professor Rodrigo do Carmo, do Oficina do Estudante, uma das principais características dessa prova é que ela abrange praticamente todo o conteúdo programático do ensino médio.

A partir de uma análise da prova nos últimos anos, percebe-se a incidência recorrente de alguns assuntos, tais como: Matemática Básica (com interpretação de gráficos/tabelas e cálculo de porcentagem ou probabilidade), Geometria Plana (triângulos, com ênfase para a Lei dos Cossenos, circunferências e quadriláteros), Matrizes, Determinantes e Sistemas Lineares (multiplicação de matrizes e a sua relação com Sistemas Lineares), Geometria Analítica com presença de gráficos e equações (é importante o candidato dominar as equações das retas e das circunferências), Trigonometria (identidades e triângulo retângulo), Geometria Espacial (Prismas, Pirâmides, Cilindros e Cones), Sequências Numéricas (Progressões Aritméticas e Geométricas), Funções (afins, quadráticas, modulares, logarítmicas e exponenciais), Análise Combinatória e Probabilidade (em geral, a combinatória é para contar as possibilidades para a Probabilidade).

Física: A tendência é que a prova da 2ª fase complemente a primeira e retome alguns assuntos fundamentais. No sentido complementar, espera-se que apareçam tópicos como cinemática, com seus movimentos retilíneos e circulares; dinâmica impulsiva, com sistemas isolados; força de atrito aplicada aos movimentos; hidrostática; calorimetria e magnetismo.

Já entre os assuntos que sempre são cobrados nas duas fases, temos: trabalho, energia e potência e resistores associados a circuitos. Também aparecem circuitos elétricos; óptica; física moderna (decaimentos, emissão de radiação por núcleos atômicos, conversão de massa em energia); gases/termodinâmica e movimento/forças. 

O Poliedro afirma que a prova costuma cobrar as diferentes partes da física em uma mesma questão. Também são esperados os gráficos "não usuais" para o aluno interpretar ou desenvolver.

Química: As questões estão cada vez mais abrangentes, com assuntos técnicos e interpretação de dados, gráficos e tabelas. É esperado que a 2º fase complemente a primeira e seja repleta de cálculos, segundo os professores do Poliedro.

Entre os assuntos que podem aparecer estão: o cálculo estequiométrico; as soluções - com possibilidade de abordar o álcool gel no que se refere ao cálculo da sua concentração e sua atuação; equilíbrio químico; eletroquímica e reações orgânicas.

Atualidades: É uma prova conteudista e exige a habilidade de relacionar mapas com informações prévias. Para obter boa pontuação, é essencial estar atento ao noticiário ao longo do ano e não economizar em leituras. 

Os enunciados podem aparecer de várias formas. É preciso ter atenção redobrada nas questões que fazem pontes entre passado e presente. Já em outras questões, o foco é em temas atuais e interligam os itens.

Vestibular 2021

A oferta do Vestibular 2021 é de 8.242 vagas na USP, sendo a metade para estudantes que fizeram todo o ensino médio em escolas públicas. Dentro do percentual de cotistas, a instituição reserva oportunidades para pretos, pardos e indígenas. 

Os locais de prova e todas as informações de acesso para a 2ª fase já foram liberados. Clique aqui para conferir!

Para mais informações acesse o Site da Fuvest ou consulte o Manual do Candidato.

Veja também

Unespar adia prova de redação do Vestibular 2021
Estudantes que escolheram fazer o texto fariam os testes entre os dias 7 e 10 de março

UEMS publica resultado do Vestibular 2021
Processo seletivo ocorreu no dia 6 de fevereiro em 17 cidades do Mato Grosso do Sul

UnB suspende provas da 3ª etapa do PAS 2020
Candidatos fariam provas no próximo domingo, 7 de março, em Brasília, Taguatinga e Gama

UFMG abre inscrições para Vestibular 2021 de Habilidades Específicas
Processo seletivo é específico para cursos que exigem aptidão, tais como Música e Artes Visuais

UECE divulga 1ª chamada de classificáveis do Vestibular 2020/2
Também foi disponibilizada a chamada única de classificáveis cotistas e de pessoas com deficiência.

UFCG terá mais de 3 mil vagas oferecidas no SiSU 2021/1
A média mínima para tentar o ingresso em cursos da UFCG é 400. Já o peso atribuído às provas é 1, igual para todos os cursos.

UFPR ofertará mais de 1.200 vagas no SiSU 2021/1
Os cursos da UFPR são ministrados nos campi Centro, Agrárias, Batel, Centro Politécnico, Jandaia do Sul, Jardim Botânico, Juvevê, Litoral, Palotina, Pontal do Sul, Rebouças, Toledo, Santos Andrade e Unidade Mirassol.

Abertas inscrições para lista de espera do ProUni 2021/1
Interessados podem participar somente até amanhã (2). Resultado sairá na próxima sexta-feira (5).

IFS recebe inscrições para Vestibular 2021/1 somente até hoje (1º)
Estudantes devem apresentar as notas do Enem de 2011 a 2019, desde que sejam acima de 300 pontos

IFB finaliza inscrições para Vestibular 2021/1 via Enem
Somente podem se inscrever estudantes que fizeram a edição de 2019 do exame educacional e que não zeraram alguma das provas

Chegam ao fim inscrições para Vestibular 2021 do IFAM
Estudantes serão avaliados pelas notas do Enem ou pelo desempenho no ensino médio

Mais de 8 mil estudantes fazem provas do Pism 2021 da UFJF
Somente inscritos na terceira etapa vão realizar os testes. Para primeira e segunda fase, exames foram adiados.