Logo Super Vestibular
  1. Home
  2. EaD (Ensino a Distância)
  3. Vantagens e desvantagens do Ensino a Distância (EaD)

Vantagens e desvantagens do Ensino a Distância (EaD)

Ter flexibilidade e autonomia são benefícios desse tipo de ensino. Já falta de diálogo e insegurança se aprendeu o conteúdo, pontos negativos.

Publicado por Silvia Tancredi
Uma das vantagens do EaD é assistir às aulas como e onde quiser
Uma das vantagens do EaD é assistir às aulas como e onde quiser

O Ministério da Educação (MEC) autorizou os primeiros cursos na modalidade Ensino a Distância (EaD) no final dos anos 1990. O início foi tímido, mas, cerca de 20 anos depois, o EaD tem crescido e se tornado tendência. 

Há muitas pessoas que preferem o EaD por conta da liberdade de estudar quando e onde quiserem. O ensino remoto também conta pontos para aqueles que moram em cidades que não possuem faculdade ou o curso que desejam fazer. 

Porém, ainda existem estudantes que precisam, sim, do contato físico, cara a cara, para poder aprender melhor o conteúdo. São aqueles que gostam de trocar ideias com os colegas e, especialmente, com o professor, para se sentirem mais seguros.

Leia mais: o que é o EaD e para quem serve?

E você, estudante, é de qual time? Gosta do Ensino a Distância? Ou ainda tem resistência? Mas, antes de responder, tire suas próprias conclusões lendo as vantagens e desvantagens do EaD:

Vantagens

1- Flexibilidade

Um dos principais benefícios de optar pelo EaD é a possibilidade de fazer seu próprio horário, ou seja, de estudar no momento em que for mais adequado para a sua realidade. Por exemplo, existem pessoas que trabalham o dia inteiro e, por isso, somente podem assistir às aulas à noite.

Há também o caso de estudantes que vão prestar vestibular ou fazer o Enem e que estão estudando sozinhos. Enquanto alguns preferem estudar durante o dia, outros gostam de aproveitar o silêncio da noite ou até da madrugada. Qual é o seu caso?

2- Mobilidade

Computador, notebook, tablet, celular e até na Smart Tv... as aulas via EaD podem ser vistas por meio de todos esses aparelhos. Você escolhe qual é o mais adequado e qual o ajudará a render mais nos estudos. 

Além disso, ao contar com uma boa conexão de internet, você pode ver o conteúdo na sua casa, em livrarias, cafés, onde quiser. Com ou sem fone de ouvido. Basta ficar em um lugar confortável. 

3- Economia

A mensalidade de um curso de graduação a distância pode ser até a metade do valor do presencial. A explicação é simples: a faculdade gasta menos com infraestrutura e professores. Além disso, o estudante tem a economia de não precisar arcar com os custos de deslocamento. 

Veja também: cursos EaD ou presenciais?

4- Autonomia

Uma outra vantagem de estudar via EaD é que você aprende a ter sua autonomia com os estudos. Alguns cursos a distância determinam os dias e horários das aulas ao vivo, mas outros dão a liberdade do estudante assistir a aula quando quiser, estudando sozinho.

Como os vídeos estão ali à disposição, você também pode acessá-los quando quiser e, portanto, rever o conteúdo quantas vezes precisar. Tudo isso de acordo com o seu jeito particular de estudar.

5- Senso de responsabilidade

Um curso a distância ajuda a ter mais responsabilidade e ser disciplinado. Essa autonomia sobre a qual falamos exige que você tenha essas habilidades para poder render nos estudos. Afinal, não tem como o professor chamar a sua atenção caso você se distraia e comece a ver outras coisas na internet.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Desvantagens

1- Isolamento

Embora o Ensino a Distância possibilite contato virtual com o professor na maioria das vezes, seja por mensagem, seja por e-mail, algumas pessoas sentem falta do contato físico com o profissional. Há aquelas que gostam de fazer perguntas no momento, no "calor da emoção", o que nem sempre é possível durante as aulas EaD. Além disso, quando você está estudando, naturalmente surgem dúvidas no meio do caminho. 

=> Como melhorar: nesse caso, o ideal é você anotá-las para tentar saná-las por meio de uma pesquisa ou mesmo procurar o professor posteriormente.

2- Conexão

O acesso à internet tem aumentado no Brasil. Mesmo assim, ainda não são todos os estudantes que podem assistir cursos via EaD no horário em que quiserem. As aulas a distância exigem uma boa internet, rápida e com muitos dados disponíveis, o que dificulta o acesso de alunos de baixa renda ou que moram em regiões periféricas.

Além disso, a sua própria internet pode não ajudar nos seus planos de estudar via EaD. Em alguns dias, a velocidade pode ser baixa, o que pode prejudicar seu rendimento.

=> Como melhorar: se tiver condições financeiras, tente contratar um plano de internet mais rápido e que seja adequado às suas necessidades. Se não tiver um computador com acesso à internet, peça ajuda a parentes, amigos ou para a sua escola ou faculdade.

Saiba também: qual o público dos cursos EaD

3- Qualidade

Optar pelo EaD pode ter outra desvantagem: você pode ficar inseguro quanto a qualidade do conteúdo da aula ou curso. Apesar de ser vantajoso em muitos aspectos, temos que dizer que nem todos os cursos a distância possuem a mesma qualidade dos cursos presenciais. 

=> Como melhorar: busque referências sobre o curso e, quando começar a estudar, monte monte um cronograma de estudos e organize seu tempo. Anote suas dúvidas. Faça pesquisas e revisões periodicamente.

4- Distrações

Por fim, a última desvantagem de fazer cursos EaD são as distrações que podem surgir a qualquer momento. Por exemplo, se você está assistindo à aula na sua casa e mora com outras pessoas, o barulho pode atrapalhar. Vontade de ver televisão, fome, sono e cansaço também podem desviar a sua atenção na hora no curso.

=> Como melhorar: se possível, assista às aulas em um local isolado, como seu quarto, ou peça para sua família ou amigos que moram com você evitarem fazer barulho e entrarem no seu ambiente de estudo. Outra dica é se organizar antes da aula, como fazer um lanche ou tomar um banho, para evitar o sono.

Veja também

UFMS divulga resultado do Vestibular 2021 e 3ª etapa do PASSE 2020
Processos seletivos foram realizados no final de janeiro em 11 cidades do Mato Grosso do Sul

MEC libera consulta às vagas que serão oferecidas no SiSU 2021/1
Sistema oferecerá 209.190 vagas em 5.685 mil cursos de graduação em 110 instituições públicas

UFRR disponibilizará mais de 700 vagas no SiSU 2021/1
Oferta é de 37 cursos de graduação. Para a carreira de Medicina, por exemplo, são 16 vagas.

Unesp adia Testes de Habilidades do Vestibular 2021 por causa do coronavírus
Provas de aptidão estavam marcadas para o próximo domingo (7). Testes são para cursos como Arquitetura e Música.

Cursinho social gratuito 2021 no Rio de Janeiro inscreve para novas turmas
Pré-vestibular prepara estudantes de baixa renda para processos seletivo e Enem 2021

UFRB recebe inscrições do Vestibular 2020/2 para cursos de Matemática, Música Popular Brasileira e Artes
O prazo vai até 11 de março e não há cobrança de taxa. A oferta da UFRB é de 450 vagas, metade para cada grupo de candidatos.

UFSCar recebe inscrições para Vestibular EaD 2021 de Pedagogia
Interessados nas 150 vagas serão avaliados por meio de análise das notas do Enem 2015 a 2019

Resultado do Vestibular 2021 via Enem do IFPA é publicado
As 442 oportunidades foram oferecidas via notas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Foram aceitas as edições de 2017, 2018 e 2019.

Resultado da lista de espera do ProUni 2021/1 é liberado
Próxima etapa dos pré-selecionados é confirmar informações prestadas no momento da inscrição de 8 a 12 de março

Ceará: URCA divulga resultado do Vestibular 2020/2
Processo seletivo ocorreu nos dias 6 e 7 de fevereiro em seis municípios do estado

UFT oferta quase mil vagas no SiSU 2021/1
A UFT oferecerá vagas nas seguintes modalidades de concorrência, de acordo com a existência de vagas em cada modalidade: ampla concorrência, ações afirmativas (Indígenas e Quilombolas) e Lei 12.711/12 (Sistema de Cotas para Escolas Públicas).

UFRN recebe inscrições para o Teste de Habilidades Específicas de Música 2021
A seleção é exclusiva para aqueles que tenham feito o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) em 2019 ou 2020, já que a pontuação será usada no lugar da aplicação de provas teóricas de conhecimentos gerais e redação.