Logo Super Vestibular

A Cidade Medieval no Enem

Neste texto são oferecidas indicações de abordagens possíveis sobre o tema “a Cidade Medieval” no Enem.

Publicado por Cláudio Fernandes
As fortalezas das cidades medievais possuíam, inicialmente, um caráter essencialmente defensivo
As fortalezas das cidades medievais possuíam, inicialmente, um caráter essencialmente defensivo

Olá pessoal, tudo certo?

No texto de hoje trazemos o tema da cidade medieval e as possíveis abordagens que o Enem pode fazer em torno de tal tema. Analisamos também uma questão do Enem de 2011, que será apresentada logo mais, para que vocês compreendam como os temas da Idade Média são abordados.

Durante o período medieval, sobretudo a partir do século XI, ou seja, o período conhecido como Baixa Idade Média, a cidade teve um papel fundamental. Isso se deu por vários motivos; dentre eles, podemos mencionar a questão da defesa contra invasores, o renascimento comercial e a proliferação das corporações de ofícios e das profissões liberais. 

O renascimento comercial se deu principalmente por conta da recuperação das rotas comerciais do Mar Mediterrâneo, que durante muito tempo esteve sobre o domínio muçulmano, por parte de cidade europeias como Gênova e Veneza. Esse restabelecimento das rotas exigiu uma boa capacidade de recepção dos produtos que chegava de várias partes do mundo, sobretudo de reinos africanos e do Oriente. Os chamados burgos passaram a se desenvolver muito por conta da intensificação da atividade comercial, desencadeando também um renascimento urbano na Europa. Esse tema específico, relacionado à cidade medieval, pode ser objeto de abordagem no Enem por comportar uma série de problemáticas, tais como: a relação cultural entre vários povos através da atividade comercial, a figura do mercador navegante, os produtos comercializados, dentre outros. 

O tema das profissões liberais e das corporações de ofício, quando relacionado à cidade medieval, normalmente enfoca as circunstâncias da transmissão do conhecimento de uma arte, como a carpintaria, de mestre para discípulo, e a relação entre cidade e campo, haja vista que as ferramentas que eram fabricadas por artesãos nas cidades passavam a ser utilizadas pelos camponeses que, por sua vez, levavam os produtos agrícolas para aos centros urbanos. Essas noções de corporação, trabalhadores rurais e urbanos, transmissão de conhecimento, educação etc, podem ser também objetos de abordagem do Enem, já que exploram problemáticas relativas ao trabalho e à vida na cidade e no campo. Outro aspecto que pode ser abordado é o das Feiras Medievais.

O exemplo das edificações das cidades medievais também figura entre os mais importantes aspectos da cidade medieval. As fortalezas, o Castelo medieval, e a estrutura de defesa dos burgos, com suas enormes e extensas muralharas, podem ser amplamente abordados nas provas do Enem. Na prova do Enem de 2011, do caderno 1 de cor azul, a questão de número 35 trouxe uma abordagem exatamente sobre as muralharas da cidade medieval. Observe-a abaixo – a resposta correta está destacada na cor verde:

A questão acima, do Enem de 2011, abordou o tema da cidade medieval tomando como ponto de partida a função da muralha

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

A questão acima, do Enem de 2011, abordou o tema da cidade medieval tomando como ponto de partida a função da muralha

 

Vocês percebem que a questão está estruturada a partir de uma citação de Georges Duby, um dos grandes historiadores do período medieval. Logo após a citação, a questão exige que o candidato assinale a alternativa que corresponda à mudança da função das muralhas no período medieval, no que se refere à passagem da função estritamente defensiva para a função pórtica, relacionada a pontos de passagem. Pois bem, antes de passarmos à resolução da questão, destacamos aqui a opinião do historiador francês Jacques Le Goff, outro grande estudioso do período medieval, tal como Georges Duby, a respeito da muralha medieval. 

Le Goff, no livro “O apogeu da cidade medieval”, acentua a importância da muralha, concebendo-a como o tipo de edificação que “estabeleceu a base material da identidade urbana”, bem como “uma dialética (diferença entre partes) do interior e do exterior que dominou a atividade urbana”. Essa concepção é absolutamente fundamental para entender a cidade medieval e perceber como ela se coloca como modelo urbano intermediário entre a cidade-estado antiga e os grandes centros urbanos da civilização moderna industrializada. 

Pois bem, no texto apresentado na questão do Enem, Duby fala que a muralha e as portas que limitavam a cidade medieval criaram o habitus (prática introjetada na sociedade) da mentalidade medieval de se “fechar”, motivado sobretudo pelo “sentimento de insegurança”, presente tanto no meio rural como no meio urbano. Percebemos, ao ler o texto da questão, que Duby está tratando estritamente da muralha no âmbito da primeira fase da Idade Média, visto que acentua a dimensão da função de segurança. Mas, como dissemos nos primeiros parágrafos deste texto, um dos aspectos que se articulam com o tema da cidade medieval é o do renascimento comercial e urbano, fenômeno que se relaciona intimamente com as rotas comerciais do Mar Mediterrâneo. A questão, ao exigir que se assinale a alternativa que indique a mudança da função de segurança para a função  pórtica, claramente está remetendo à ideia de comércio. 
Se lermos atentamente a questão e se tivermos informações básicas a respeito deste período, como a que apresentamos ao longo do texto, não fica difícil apontar para a alternativa A, “o crescimento das atividades comerciais e urbanas”, que é a correta. As outras alternativas, apesar de se relacionarem (exceto a letra C) com o contexto da Idade Média, não geram ambiguidades se o texto for bem lido.

Por isso uma leitura atenta e uma boa compreensão dos textos são decisivas para se resolver as questões de Ciências Humanas do Enem, em especial as de História. Fique atento a isso!

Bons estudos!!

Veja também

Vestibular 2021 da PUC-Rio começa neste domingo (25)
Interessados nas mais de 1,4 mil vagas fazem provas de manhã ou à tarde em uma plataforma on-line

Procura por cursos tecnológicos cresce mais de 130% nos últimos dez anos
Dado consta no resultado do Censo da Educação Superior 2019 divulgado na manhã de hoje pelo MEC

Censo da Educação Superior: número de estudantes no ensino superior cresceu 43% em 10 anos
O levantamento completo faz parte do resultado do Censo da Educação Superior 2019, disponibilizado na manhã de hoje pelo Inep.

Prazo para se inscrever no Vestibular (PSCS) 2020/2 via Enem do IFPB chega ao fim
Os candidatos podem optar por até duas opções de curso durante a inscrição e para participar é preciso ter feito as provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) entre os anos de 2017 e 2019, já que a seleção utilizará as notas do Exame.

Fuvest encerra inscrições para o Vestibular 2021 nesta sexta-feira (23)
Seleção oferece 8.241 vagas em cursos ministrados pela USP. Metade das chances é reservada para cotistas

Cursinho Pré-vestibular de Brasília recebe inscrições para aulas preparatórias para o Enem
As inscrições estão sendo recebidas via internet ou de forma presencial,  nas unidades do cursinho. É preciso apresentar duas fotox 3x4 e cópias do CPF e RG. 

Inscrições para Vestibular 2020 da Unifesspa são encerradas hoje (22)
Interessados nas mais de 300 vagas deverão fazer provas presenciais no dia 13 de dezembro, no Pará

Uninorte (AC) inscreve para o Vestibular 2021 de Medicina
Estão sendo oferecidas 30 vagas e as provas serão realizadas no dia 21 de novembro, no turno vespertino, das 14h às 18h. Elas serão formadas por quatro questões objetivas e uma redação.

FGV disponibiliza cartão da 1ª fase de Direito do Vestibular 2021
Provas estão agendadas para os dias 1º e 02 de novembro, no formato on-line por conta da pandemia.

No RS, UCS inscreve para Vestibular de Verão 2021
Candidatos serão avaliados pela internet. Somente concorrentes às 50 vagas do curso de Medicina farão provas presenciais.

Inscrições do Vestibular 2020 de cursos a distância da UEM (PR) são recebidas
Prazo segue aberto até 18 de novembro e estão sendo oferecidas 1.030 vagas.

Inscrições para Vestibular 2021 de Medicina e Odontologia da SL Mandic (SP) são finalizadas
Nesta edição, o processo seletivo oferece 310 vagas, sendo 250 para o curso de Medicina e 60 para o de Odontologia. Ambas as carreiras são ministradas em turno integral.