Logo Super Vestibular

Engenharia Nuclear

O curso de Engenharia Nuclear ainda não é encontrado em muitas instituições de ensino superior, mas a procura e o interesse pela graduação têm crescido.

Publicado por Érica Caetano
Se engana que acredita que a atuação do formado em Engenharia Nuclear está restrita a usinas nucleares.
Se engana que acredita que a atuação do formado em Engenharia Nuclear está restrita a usinas nucleares.

A graduação em Engenharia Nuclear ainda é recente e pouco encontrada nas instituições de ensino superior no Brasil. Às vezes é ofertada no formato de pós-graduação, como é o caso do mestrado do Instituto Militar de Engenharia (IME).

A Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) é pioneira e referência no curso de Engenharia Nuclear, já que no estado estão localizadas as usinas nucleares Angra 1 e 2. Mas já há previsão da oferta da graduação também na maior instituição do país, a Universidade de São Paulo (USP).

O curso de graduação em Engenharia Nuclear visa formar profissionais capacitados para desenvolver novas tecnologias no campo nuclear, de forma crítica e criativa no que diz respeito à identificação e resolução de problemas.

Por conta da ampliação da utilização da radiação nuclear nos mais diversos ramos das atividades humanas, devido a decisões recentes sobre a ampliação do número de centrais nucleares do país, a procura pela graduação tem crescido.

Público-alvo

Aqueles que possuem afinidade com Ciências Exatas, gostam de tecnologia e possuem senso de responsabilidade podem se considerar no perfil da graduação em Engenharia Nuclear. 

A atuação do engenheiro nuclear envolve processos que representam grande risco à saúde das pessoas, caso seja desenvolvido de forma inadequada. Por isso, ser atualizado sobre avanços científicos e tecnológicos nesta área são bons requisitos de quem deseja fazer a graduação de Engenharia Nuclear.

O curso

Como já foi falado, atualmente o curo de Engenharia Nuclear é ofertado na UFRJ. Os universitários contam com aulas nas disciplinas de Física, como Física Nuclear e reatores nucleares, termodinâmica e máquinas térmicas. Também há disciplinas de Cálculo e Matemática.

O curso tem duração de 5 anos tendo o estágio e o trabalho de conclusão de curso obrigatórios para a sua conclusão.

A grade curricular do curso se assemelha bastante com a da graduação de Engenharia de Materiais, principalmente nos três primeiros anos. Dentre algumas matérias comuns estão fundamentos de Cálculo, Computação, Física e Química, nos primeiros semestres, aperfeiçoando o conhecimento até o terceiro ano do curso. 

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Nos dois últimos anos são ministradas disciplinas mais específicas da área, como: Propriedades Dinâmicas dos Materiais e o Controle das Radiações Mecânicas - do Som ao Ruído; Análise de Segurança de Centrais Nucleares; Termohidráulica de Sistemas de Geração de Potência;     Energia Nuclear e Reatores Nucleares.

Duração média 

Geralmente 10 semestres (5 anos)

Mercado de trabalho

O mercado de trabalho para quem se forma em Engenharia Nuclear está bastante promissor por conta do crescimento do avanço tecnológico da indústria nuclear e por causa do novo Plano Nacional de Desenvolvimento Nuclear, que prevê a construção de mais cinco usinas nucleares em Angra até 2050.

Por ainda não ter muitos profissionais formados e com experiência no ramo, aqueles que possuem a graduação se destacam.

Formas de atuação

O engenheiro nuclear formado estará apto a trabalhar em várias formas de atuação. Listamos algumas abaixo:

Na indústria nuclear: na exploração de minerais relevantes para a geração de energia elétrica, na concepção, construção e operação de reatores nucleares;

Na gestão de aspectos de segurança: no que diz respeito a itens relacionados ao uso de materiais radioativos e na aplicação de radiações nucleares;

Indústria alimentícia: conservação de alimentos e bebidas.

Arte: uso de tecnologia de radiação para preservação de obras de arte.

Medicina nuclear: no ramo de ressonâncias, por exemplo, em laboratórios de controle de qualidade com acesso a itens radioativos, especificando e selecionando materiais;

Projetos e construções: atividades como projetar instalações nucleares, delinear processos de fabricação de combustíveis nucleares, efetuando a análise de falhas em equipamentos que estão em serviço num ambiente nuclear.

Campos de Atuação

- Empresas de geração de energia;
- Empresas de segurança a materiais radioativos;
- Empresas ligadas a Medicina Nuclear;
- Preservação de obras de artes;
- Indústrias;
- Usinas Nucleares;
- Ramo Agrícola;
- Ensino.

Remuneração média

De acordo com o site catho.com, a média salarial do Engenheiro Nuclear é de R$ 7.840.

Exigência para o exercício da profissão

A exigência para exercer a profissão de Engenharia Nuclear é o diploma de conclusão de curso de bacharelado, preferencialmente na área.

Veja também

UFPE abre inscrições para Vestibular EaD 2020/2
Processo seletivo oferece 700 vagas em cursos de Letras, Geografia, Matemática e Ciências Contábeis

IFSP anuncia resultado final do Vestibular 2021/1 dos cursos superiores
Aprovados para as mais de 2,4 mil vagas terão que efetuar matrícula pela internet, entre os dias 4 e 8 de março.

Unifei comunica adiamento do Vestibular 2021 por agravamento da pandemia
Provas deverão ser aplicadas somente em abril ou maio, e estudantes serão avisados com antecedência de duas semanas.

SiSU 2021/1: UFFS vai oferecer mais de 2 mil vagas
Cursos da UFFS estão localizados em Chapecó (SC), Laranjeiras do Sul (PR), Realeza (PR), Cerro Largo (RS), Erechim (RS) e Passo Fundo (RS).

UFRGS anuncia vagas que serão oferecidas no SiSU 2021/1
Instituição gaúcha disponibilizará quase 1,7 mil vagas em 93 opções de cursos de graduação

Emescam (ES) dá início ao prazo de inscrições do Vestibular 2021/1 de Medicina
O prazo segue aberto até as 17h de 19 de abril e a taxa é de R$ 750 para candidatos e R$ 375 para treineiros.

Enem 2020: gabaritos das provas de reaplicação e PPL são disponibilizados
As provas foram aplicadas nos dias 23 e 24 de fevereiro. Não há a possibilidade de recursos.

Paraná: UEL suspende provas do Vestibular 2021 por causa do coronavírus
Processo seletivo ocorreria no dia 14 de março. Adiamento é por causa de estado de emergência da pandemia do coronavírus.

Unespar adia prova de redação do Vestibular 2021
Estudantes que escolheram fazer o texto fariam os testes entre os dias 7 e 10 de março

UEMS publica resultado do Vestibular 2021
Processo seletivo ocorreu no dia 6 de fevereiro em 17 cidades do Mato Grosso do Sul

UnB suspende provas da 3ª etapa do PAS 2020
Candidatos fariam provas no próximo domingo, 7 de março, em Brasília, Taguatinga e Gama

UFMG abre inscrições para Vestibular 2021 de Habilidades Específicas
Processo seletivo é específico para cursos que exigem aptidão, tais como Música e Artes Visuais