Logo Super Vestibular
Whatsapp icon Whatsapp
  1. Home
  2. Guia de Profissões
  3. Engenharias
  4. Engenharia de Computação

Engenharia de Computação

Profissional vai trabalhar com a parte externa dos computadores, os chamados hardwares

Publicado por Silvia Tancredi
Os formados em Engenharia de Computação atuam com hardwares
Os formados em Engenharia de Computação atuam com hardwares

Antigamente, a Engenharia de Computação era uma especialização da carreira de Engenharia Elétrica. O curso efetivamente foi criado na década de 80, a partir da necessidade de expansão das áreas de eletrônica e de desenvolvimento de sistemas.

Os engenheiros da computação trabalham com os hardwares, ou seja, as partes externas, físicas, do computador. Sendo assim, o curso prepara os estudantes para criarem e desenvolverem peças como a Central Process Unit (CPU), mouse, teclado, sistemas de operação e outros equipamentos periféricos.

A área de atuação dos profissionais é bem dinâmica. O engenheiro de computação precisa pesquisar e desenvolver novas soluções de tecnologia ou até formas diferentes de utilizar a mesma ferramenta para encontrar recursos mais otimizados. Não há rotina para o profissional, afinal, cada projeto exige novos desafios e soluções específicas.

Estar atualizado é essencial, uma vez que as tecnologias estão em constante evolução. Primeiro, elas são desenvolvidas, depois passam por manutenção no mercado e, por fim, são extintas para dar espaço a novas tecnologias.

Público-alvo 

Em primeiro lugar, é importante que o estudante tenha afinidade na área de exatas, especialmente nas disciplinas de matemática e de física. Também é necessário que goste de computação e seja curioso não só com os hardwares de um computador, mas também com a parte interna (software), uma vez que ambas estão interligadas. 

Além disso, a recomendação é que o futuro engenheiro da computação tenha visão técnica e gerencial e capacidade de observação e análise. Disciplina, criatividade, responsabilidade, comprometimento e cumprimento de prazos são atribuições fundamentais para se dar bem na carreira. 

Curso 

Assim como em outros cursos da área de engenharias, as primeiras disciplinas vistas pelos alunos são mais básicas, como matemática (cálculo, lógica e geometria), física (mecânica, eletrônica e computacional) e química. Alguns cursos até possuem disciplinas de Humanas no início da grade curricular.

Nos últimos três anos, os alunos têm contato com matérias que aprofundam o conhecimento em eletrônica e tecnologia da informação. Veja abaixo algumas disciplinas específicas do curso: 

  • Eletrônica analógica
  • Eletrônica digital
  • Circuitos elétricos
  • Telecomunicações
  • Sistemas de Áudio
  • Processamento de Imagens
  • Arquitetura de Processos Digitais
  • Desenvolvimento de sistemas
  • Redes
  • Projeto de Sistema Embarcado
  • Desenho técnico
  • Eletromagnetismo
  • Programação
  • Banco de dados
  • Sistema operacional

Profissionais aconselham que os vestibulandos que desejam cursar Engenharia da Computação observem as disciplinas, os laboratórios e as linhas de pesquisas adotadas para escolher a instituição mais adequada. 

No último ano do curso, o estágio supervisionado é obrigatório. Fazer estágio é considerado essencial para conhecer a carreira na prática. Também é indicado aproveitar as horas de atividades complementares para fazer cursos de curta duração.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Mercado de trabalho 

O mercado de trabalho para o graduado em Engenharia de Computação é amplo e está aquecido, uma vez que demanda mão de obra qualificada. Uma das áreas nas quais há bastante oferta de vagas é no setor industrial.

Os profissionais podem trabalhar também em fabricas de softwares, empresas das áreas de componentes eletrônicos, telefonia, robótica, automação residencial, entre outras. Há, ainda, mercado em empesas que desenvolvem sistemas específicos para clientes. 

Com o crescimento das fintechs, startups que desenvolvem produtos financeiros totalmente digitais, aumentou a procura por engenheiros de computação com conhecimento em finanças (transações eletrônicas, criptomoedas etc).

O engenheiro da computação também pode montar seu próprio negócio ou seguir a área acadêmica e de pesquisa.

Formas de atuação 

Consultor
Realiza atividades essenciais da área para diversas empresas. Entre as atividades estão: suporte de computadores, rede de computadores, arquitetura de computadores, sistemas paralelos e distribuídos, telecomunicações, comunicação de dados (redes de computadores), processamento digital de sinais etc.

Desenvolvedor de hardwares e softwares    
Cria, planeja e fabrica computadores, hardwares e periféricos.

Desenvolvedor de softwares
Soluciona elementos relacionados à elétrica/eletrônica que interligam o hardware e o software. Neste último caso, ele pode atuar em conjunto com o cientista da computação.

Leia também: diferença entre Ciência da Computação e Engenharia da Computação

Gerente de projetos
Desenvolve as melhorias solicitadas pelo cliente, as quais podem ser dos hardwares ou softwares.

Analista de suporte 
Gerencia e assiste redes de computadores em grandes empresas.

Empreendedor
O engenheiro da computação pode empreender, criando seu próprio negócio.

Docente
Pode seguir área acadêmica e ministrar aulas em cursos de graduação, pós-graduação, mestrados e doutorados.

Analista de marketing
Faz o planejamento e coordena ações para a comercialização de equipamentos de informática.

Regulamentação da profissão 

Lei nº 5.194, de 24 de dezembro de 1966

Para exercer a profissão de engenheiro da computação é necessário, além do diploma de bacharel, obter um registro junto ao Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia (CREA).

Segundo o Conselho Federal de Engenharia e Agronomia (Confea), os engenheiros de computação integram o grupo ou a categoria da Engenharia - Modalidade Eletricista. 

Salário 

Segundo o portal de empregos Catho, a média salarial do engenheiro de computação é de R$ 4.006.

Assista às nossas videoaulas

Veja também

PUC Goiás recebe inscrições para Vestibular 2022/1
Candidatos podem fazer provas ou usar notas do Enem ou do histórico escolar

O que pode cair sobre meio ambiente e clima no Enem 2021 e vestibulares
Incêndios na Europa, relatório IPCC, desmatamentos no Brasil e mais assuntos podem ser abordados nas provas

IFTM vai usar Enem para ingresso em 2022
Além das notas do Enem de anos anteriores, também será aceito o uso do diploma de curso superior.

Paraná: Unioeste solta 2ª chamada do Vestibular 2021
Processo seletivo que ofereceu mais de mil vagas ocorreu no dia 1º de agosto

IFB abre inscrições para Vestibular 2021 do campus Planaltina
Candidatos às 80 vagas serão selecionados pelas notas do Enem 2017 a 2020

Unioeste (PR) recebe inscrições para Vestibular 2021 de Enfermagem
Interessados em concorrer às 42 vagas gratuitas devem apresentar notas do ensino médio

UFU libera notas das provas do Vestibular 2021/2
Previsão é que lista de aprovados neste processo seletivo saia no dia 19 de novembro

Inscrições do Vestibular 2022/1 do FTT já podem ser feitas
Pedidos de isenção da taxa de inscrição serão recebidos até o dia 1º de outubro. Os isentos serão conhecidos no dia 08 de outubro.

Ibmec está com inscrições abertas para o Vestibular 2022/1
A taxa é de R$ 50 para Brasília, R$ 100 para o Rio de Janeiro e Belo Horizonte e R$ 150 em São Paulo. 

Resultado do Vestibular 2021/2 via Enem do IFAC está disponível
Aqueles que queiram interpor recursos poderão apresentá-los nos dias 21 e 22 seguintes. A primeira chamada sairá no dia 24 de setembro.

UEL está com inscrições abertas para o Vestibular 2022
O Vestibular 2022 será realizado, excepcionalmente, em fase única, dia 06 de março, com salas de provas distribuídas em escolas e faculdades em Londrina.