Logo Super Vestibular
  1. Home
  2. Enem
  3. Conteúdo para o Enem
  4. Como é a prova de redação do Enem

Como é a prova de redação do Enem

Redação do Enem deve ser escrita no gênero dissertativo-argumentativo e ter uma proposta de intervenção para o problema apresentado.

Publicado por Érica Caetano
Praticar redação é fundamental para conseguir uma boa nota no Enem
Praticar redação é fundamental para conseguir uma boa nota no Enem

Temida pela grande maioria dos candidatos, a redação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) é uma das etapas mais importantes da prova. Por isso, é fundamental saber como ela funciona, o que ela deve ou não deve ter. Em resumo, saber detalhadamente as suas características e exigências.

A redação do Enem é formada por uma frase-tema, geralmente de um problema atual da sociedade brasileira, e cobra dos participantes uma proposta de intervenção. O texto deve ser escrito em até 30 linhas e na estrutura de dissertação argumentativa.

Veja todos os temas da redação do Enem

A proposta de redação vem acompanhada por textos de apoio, que podem ser pesquisas científicas, notícias, quadrinhos ou outras ilustrações. Esses textos podem ser usados para reforçar o argumento do participante, até como citação, mas não devem ser copiados.

Além de dissertar e apresentar argumentos, é preciso que o estudante defenda uma ideia e a justifique. Para isso, se faz necessário desenvolver uma proposta de intervenção para o problema, ou seja, não basta concluir o texto, é obrigatória a apresentação de soluções que sejam viáveis e que respeitem os direitos humanos. Este último tópico está previsto na matriz de referência do Enem desde 2013.

Mas o que é uma dissertação argumentativa?

Dissertação é um gênero textual da língua portuguesa que tem a função de informar o leitor sobre determinado assunto com dados, pesquisas, opinião de pessoas que sejam profissionais ou conhecedores do assunto a ser tratado, a fim de esclarecer como o tema afeta - positivamente ou negativamente - a sociedade.

Na prova de redação do Enem é exigido o texto dissertativo-argumentativo, que é um pouco diferente da dissertação. No gênero dissertativo-argumentativo, mais do que falar sobre o assunto, o autor deverá elencar argumentos que defendam os seus pontos de vista. Ele deverá persuadir quem fizer a leitura de seu texto.

E voltando à proposta de intervenção, o estudante deverá apresentar soluções executáveis para o problema. Falando de forma simples: não adianta o candidato criar soluções mágicas ou mirabolantes para solucionar algo ou alguma situação, mas mostrar propostas coerentes e viáveis. 

Neste momento, o participante deverá recorrer ao seu conhecimento adquirido na escola nas diversas disciplinas, sempre considerando a diversidade sociocultural. A proposta deverá estar bem detalhada e apresentar conexão com os argumentos desenvolvidos ao longo do texto

Alguns participantes optam por utilizar em seus textos fórmulas batidas e expressões desgastadas, como “chavões” na proposta de intervenção. Já vale a dica: fuja do senso comum para conseguir a nota 1000 na redação do Enem.

A estrutura da redação 

A prova de redação encontra-se após a última questão de Linguagens e Códigos e antes da parte de Ciências Humanas do caderno de provas do Enem.

Anteriormente, havia uma folha somente para rascunho da redação. Contudo, desde o Enem 2019 a prova contou com uma nova diagramação, com aproveitamento dos espaços em branco para rascunho, diminuindo as folhas do caderno.

A fuga total ao tema ou a elaboração de um texto que não seja dissertativo-argumentativo podem zerar uma prova de redação no Enem. Ela também precisa ter entre 7 e 30 linhas. Qualquer texto que não cumpra com esse limite será zerado pelo corretor.

Os participantes não precisam criar um título. Quem criar perderá uma linha para escrever o texto. Deixar a redação em branco, mesmo com texto em rascunho, é outro quesito que zera a prova de redação. 

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

As competências avaliadas

Agora que você já entendeu um pouco mais sobre o que é cobrado na redação do Enem, vamos saber quais são as cinco competências avaliadas pelos corretores? 

As competências linguísticas da redação do Enem são os parâmetros utilizados para a composição da nota final da redação. 

É muito importante que o candidato do Enem adeque a sua escrita para conseguir ter uma boa pontuação e, quem sabe, atingir a nota máxima. Vamos lá?

1) Domínio da norma-padrão da língua escrita: nesta competência será avaliado o seu conhecimento no que diz respeito a Gramática da Língua Portuguesa. Utilizar a norma padrão culta, ter cuidado na pontuação, na ortografia e, principalmente, na concordância são fundamentais.

Leia: os erros mais cometidos na Competência 1 da redação do Enem

2) Compreensão do tema: o Enem avalia nesta competência o seu nível de compreensão sobre a proposta sugerida e o que ela deseja. Portanto, antes mesmo de iniciar a organização de suas ideias, compreenda o tema que você deverá trabalhar. Sendo assim, leia a proposta novamente com calma e prestando bastante atenção, já que é a partir dela que você terá como organizar todos os aspectos que desejar citar, desde que estejam relacionados com o assunto em discussão.

3) Seleção e organização das informações: aqui o avaliador da redação do Enem quer ver a sua argumentação no que diz respeito ao tema em que está escrevendo. A forma com que organiza seus argumentos de modo que fiquem compreensíveis, claros e objetivos. Além da sua opinião sobre o assunto tratado no texto, a competência avalia a sua utilização de fatos concretos e que apresentem fundamentos.

4) Demonstração de conhecimento da língua necessária para argumentação do texto: nesta competência se faz necessário interligar a lógica dos argumentos do autor com a coerência textual. Tomar cuidado com contradições é fundamental.

5) Elaboração de uma proposta de solução para os problemas abordados, respeitando os direitos humanos: o Enem busca na avaliação da redação que o candidato seja um  leitor crítico, bem como um cidadão consciente. É fundamental que no texto sejam expostas propostas que mudem positivamente a vida de determinada população. Mas fique atento, já que a elaboração de propostas que desrespeitem os valores humanos ou a diversidade social e cultural não são permitidas e farão com que você perca pontos no seu texto. 

Como é feita a correção da redação?

Realizada por dois avaliadores, a correção da redação do Enem leva em conta o desempenho do participante de acordo com as cinco competências que citamos anteriormente, atribuindo uma nota entre 0 e 200 pontos para cada uma das competências. No fim, será feita a média aritmética desse total de pontos para se chegar à nota final, que poderá chegar até 1000, caso os dois corretores atribuem 200 pontos nas cinco competências.

Durante o processo de correção, os dois avaliadores não têm contato com a nota dada pelo outro e, havendo uma diferença maior que 80 pontos em uma das competências ou maior que 100 pontos na soma final, a correção da redação vai para um terceiro corretor.

Saiba mais como é feita a correção da redação do Enem

Não havendo um acordo entre o terceiro corretor e os dois demais, a redação será corrigida por uma banca examinadora, formada por três professores que darão a nota final.

Assista às nossas videoaulas

Veja também

Resultado dos pedidos de isenção do Vestibular 2021 da UERJ é divulgado
As solicitações foram recebidas no mês de março, quando o calendário da seletiva ainda não havia sido suspenso por conta da pandemia do novo coronavírus (Covid-19).

ITA prorroga inscrições para Vestibular 2021
Primeira fase está marcada para dia 20 de novembro e segunda, para dias 8 e 9 de dezembro

Famerp (SP) dá início ao prazo de inscrições do Vestibular 2021
Os interessados podem se inscrever até o dia 23 de novembro e a taxa custa R$ 165.  Oferta é de 160 vagas.

Após suspensão, Uece divulga novas datas para matrícula do Vestibular 2020/1
Cronograma do processo seletivo estava suspenso desde março. Matrículas serão feitas pela internet, ainda em setembro.

UFJF anuncia datas das provas do Pism 2021
Provas serão aplicadas em fevereiro e março, e universidade implantará medidas de prevenção ao coronavírus.

Unifesp altera data das inscrições do Vestibular Misto 2021
Inscrições poderão ser feitas agora de 13 de outubro a 4 de dezembro. Edital sairá dia 9 de outubro.

Unifesspa está com inscrições abertas para Vestibular 2020
Processo Seletivo Especial oferece 315 vagas em cursos ministrados em sete cidades paraenses

IFG recebe inscrições para Vestibular 2020/2 via Enem
Processo seletivo oferece 465 vagas em 13 cursos de graduação ministrados em Goiânia e outras quatro cidades do interior

Abertas inscrições para bolsas remanescentes do ProUni 2020/2
Interessados nas 90 mil vagas devem fazer cadastro até dia 30 de setembro. É obrigatório ter feito o Enem a partir de 2010.

UEL abre inscrições para Vestibular 2021
Concorrentes às mais de 2,5 mil vagas farão provas somente no ano que vem, no dia 14 de março

Unipar está com inscrições abertas para Vestibular 2021 de Medicina
Instituição paranaense oferece 110 vagas. Curso é ministrado no campus situado na cidade de Umuarama.

Abertas inscrições para Vestibular 2021 de Medicina e Odontologia da SL Mandic (SP)
Interessados nas 310 vagas farão provas on-line em 25 de outubro. Previsão é que lista de aprovados saia no dia 30 seguinte.